Notícias

Qual a melhor idade para fazer a cirurgia de catarata?

26 de abril de 2017

Saiba mais e tire suas dúvidas sobre o procedimento.

Você sabe de verdade o que é catarata e quem deve passar pela cirurgia? A equipe do ViverAgora pesquisou tudo o que você precisa saber para prevenir e tratar.

Catarata é o nome dado para qualquer tipo de perda de transparência do cristalino, lente natural situada atrás da íris. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a catarata é responsável por 47,8% dos casos de cegueira no mundo, acometendo praticamente a totalidade da população idosa. Mas a boa notícia: é reversível!

A cirurgia de catarata, único modo de combater o mal, consiste da remoção do cristalino opaco e sua substituição por uma lente intraocular. É realizada sob anestesia local e pode ser realizada em clínicas, desde que ofereçam infraestrutura adequada.

Se antigamente, era realizada sob anestesia geral e a catarata removida através de uma incisão ampla, seguida por implante de lente rígida e suturas do globo ocular, hoje é uma das técnicas cirúrgicas que mais evoluiu nas últimas décadas e consiste na cirurgia mais realizada na oftalmologia.

Segundo a Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR), na técnica cirúrgica antiga havia o consenso de se aguardar a catarata evoluir para se indicar a cirurgia, pois o procedimento era mais invasivo e sua recuperação mais prolongada. Hoje houve mudança nessa abordagem, evitando-se que a catarata chegue a um estado muito avançado.

Nos dias de hoje, a cirurgia é recomendada a qualquer portador de catarata que tenha sua visão prejudicada pela doença. Para o oftalmologista Andrey Jardim, isso também se deve ao fato de “não precisar mais haver deslocamento aos grandes centros para realização da cirurgia, ela pode acontecer em locais próximos à população”.

E quais são os sintomas?

Em grande parte das vezes, a catarata não pode ser diagnosticada a olho nu e pode passar despercebida até pelo paciente nas fases iniciais. Os principais sintomas da catarata são: sensação de visão embaçada, alteração contínua do grau dos óculos, maior sensibilidade à luz, percepção de cores desbotadas.

Prevenção

Segundo Jardim, “sol, tabagismo, Diabetes e o uso de corticoides orais aumentam a chance a chance de o paciente desenvolver uma catarata precoce”.

Por isso, cuide da saúde dos seus olhos! Não se exponha muito a sol e, quando o fizer, use óculos que proteja contra as radiações solares. Evite fumar e mantenha o Diabetes controlado. Também evite o uso prolongado de corticoides orais.

Fonte: Viver Agora

Deixe um comentário