Tecnólogos Oftálmicos e Ortoptistas

Auto Refração

– Com ou sem dilatação
– Sem contato

DURAÇÃO:
5 min

DESCRIÇÃO:
Medida automática aproximada da refração.

ORIENTAÇÃO AO PACIENTE:
Nenhuma orientação específica.

POSSÍVEIS ARTEFATOS DURANTE O EXAME:
Abertura palpebral inadequada; Cílios; Posicionamento de cabeça no equipamento; Fixação inadequada.

ENTENDENDO O EXAME:

É um método muito utilizado para prescrição de lentes corretoras, pois otimiza o tempo de execução do exame de refração.

Os auto refratores utilizam os raios infravermelhos refletidos do fundo do olho do indivíduo, detectados e analisados por um micro processador que determina a refração objetiva.

Os métodos gerais da refração automática baseiam-se na óptica da retinoscopia e em dois princípios ópticos básicos de Scheiner e do optômetro (Edwards e Lewellyn, 1993).

Com o desenvolvimento da tecnologia eletrônica, a substituição da luz visível pela radiação infravermelha, não visível para o paciente, e a utilização de microcomputadores para analisar e processar os dados do exame iniciou a era dos refratores automáticos, levando ao surgimento de equipamentos mais rápidos e eficientes (Benchimol, 1994). Nos atuais refratores automáticos, os raios infravermelhos dirigidos ao fundo do olho do paciente são refletidos, detectados e analisados por microprocessador que determina a refração objetiva esférica e cilíndrica com respectivo eixo (Wood, 1987).

A refração automatizada auxilia na refração final do indivíduo que é realizada pelo médico.


Autores:

Carla R. S. Santos
Tecnóloga Oftálmica – UNIFESP – 2010
Mestre em Ciências Visuais – UNIFESP – 2016
Coordenadora – Instituto Verter – 2017

Rodrigo G. Viana
Tecnólogo Oftálmico – UNIFESP – 2000
MBA na prática oftalmológica – Instituto da Visão – 2004
Gestor – Instituto Verter – 2005
Diretor clínico Fundação Special Olympics Brasil – 2009